terça-feira, 6 de abril de 2010

Para te Encontrar


Foto: Hellag


Para te encontrar,
basta um mar de diferença,
umas asas de gaivota,
uma nuvem que me leve,
para inventar a tua rota.

Basta um desvario,
um acordar mais sereno,
uma noite sem escuridão,
uma madrugada ardente,
um despertar de paixão.

Para te encontrar,
basta um navio à deriva,
um barquinho de jornal,
uma fragata sem timão,
a caravela de Cabral.

Basta um fio de cabelo,
um beijo doce, o mel,
um seio, um colo, o aconchego,
uns olhos que choram e riem.
Basta gastar o segredo.

Texto: Victor Gil

18 comentários:

Elaine Barnes disse...

Lindo de viver amigo! Para lembrarmos de alguém que amamos basta abrir o coração né?! Montão de bjs e abraços com carinho

Hellag disse...

Quando amamos, tudo em nosso redor nos faz lembrar, basta estarmos atentos. Muito belo este poema. E a foto também está "bem" com o poema (eheheh. Um dia trocaremos; eu escolho as fotos, dou-as a conhecer antes de as colocar e peço-lhe um poema para juntar, acha que resultaria? um abraço :)

Andradarte disse...

...na verdade...fácil de encontrar,
ou saber procurar..Foto linda
Abraço

Mª Angeles y Jose disse...

Como siempre las palabras llenas de belleza y la fotografia en esta ocasion con esa niebla parece salida de un sueño.

Besos

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
maravilhoso teu poema...realmente, basta procurar, mas temos que saber onde.


Beijinhos
Sonhadora

Dalinha Catunda disse...

Olá Gil,
Para nos encontrar, basta você continuar escrevendo seus belos e inspirados poemas.
Um abraço carinhoso,
Dalinha

RosanAzul disse...

Querido GIl,

Gaste de uma vez todo o segredo,
ultrapasse os limites do mar
manda embora todo o medo
pois eu estou a te esperar...

Lindos e inspirados como sempre
teus lindos poemas...
Sabes que adooooooooooooorooooooo
teus poemas não sabes?!!
Beijos em teu coração que adoro!
Ro

Sonia Schmorantz disse...

Um poema encantador, lindo demais!
um abraço

Belkis disse...

Para encontrar basta buscar Víctor. Que bonito poema, la verdad es que hasta hoy me dí cuenta que no suelo entrar mucho en este blog y escribes cosas realmente bellísimas.
Un besito muy grande amigo

Lídia Borges disse...

Um poema de seda que me encantou!

Obrigada!

AFRICA EM POESIA disse...

VITOR

Lindo poema.
Poesa cheia de Magia e de amor...
Gostei de verdade.

um beijo

Dalinha Catunda disse...

Oi amigo passei para te deixar o meu abraço e procurar novas postagens.
Beijos,
Dalinha

Nydia Bonetti disse...

Há sempre uma ponte etérea que nos leva, Victor. Abraços, Nydia.

tulipa disse...

Obrigado pela partilha de palavras tão belas...umas asas de gaivota,
uma nuvem que me leve, um acordar mais sereno, uma noite sem escuridão,uma madrugada ardente,
um despertar de paixão.
OH...que lindo!!!

Dia 19 - dia do meu aniversário: a neta escolheu o vasinho com bolinhas de água e a avó escolheu a tulipa e fez-se o conjunto perfeito. No meu dia gosto de fazer aquilo que me dá prazer e raramente vou trabalhar, é um dia meu e passo-o como mais gosto, por isso fui ao cinema ver "Melodia do Adeus".

Elaine Barnes disse...

Olá amigo,tudo bem? Obrigada pela visita no post das guerreiras,fiquei muito feliz. Bem, estou voltando e vim retribuir todo carinho que sempre me dá. Não é nenhuma obrigação. Vim porque te gosto. Montão de bjs e abraços

Abdoul Hakime Goul Djounoubi عبد الحكيم گل جنوبی disse...

Qual seria a forma de gritar um segredo? Acho que deve de haver muitas, por certo, mas tem que saber como fazê-lo. Certamente que o sabes, e estás de parabéns.

Um abraço e au revoir.

PS.: Tem um presente para ti lá em meu blogue. Sei que o mereces.

Ana disse...

Encontrei este blog por acaso.Acho-o espectacular.Parabéns!
bjinho

Endim Mawess disse...

poema muito gostosinho de encontrar na net