domingo, 20 de março de 2011

Distâncias


Azulejo em Corda Seca da Autoria de José Andrade


Antes era a distância,
a extensão das gotas do mar,
a vastidão dos meus medos.
Agora as serras e os montes,
os vales, os rios e os riachos,
que escondem os teus segredos.

Antes os barcos abandonados,
presos às amarras do cais,
às areias dos meus sonhos.
Hoje as terras remotas,
os caminhos longínquos,
que ocultam os teus muros.

Inventámos rosas de ventos,
nos rumos que traçámos,
nas rotas que sonhámos.
Porque os ventos são gemidos,
que se ouvem no silêncio
e nos atalhos esquecidos.

Mas aqui entre as lajes dispersas,
onde as palavras saem devagar.
Os poemas atravessam o vento,
ficam tropeçando nas letras,
sem rima, ritmo ou tempo.

E entre o Norte e o Sul,
do teu azul onde me perdi.
Iludo as veredas sem destino,
que é onde eu posso encurtar,
o instante de cair dentro de ti.


 Texto: Victor Gil

10 comentários:

Andradarte disse...

Fica mesmo bem, fazendo companhia a
poema tão inspirado....
Obrigado
Abraço

Elaine Barnes disse...

O poema todo como sempre está lindo,mas, a última estrofe arrasou!Montão de bjs e abraços

Tais Luso disse...

Poema impecável, lindo! E a obra do meu amigo Andrade, sempre obras belas. Juntando as duas coisas, temos esta linda postagem.

Abraços aos dois amigos.
Tais Luso

RosanAzul disse...

Querido Gil, linda escolha da imagem na bela obra do amigo Andrade, parabéns pra ele e parabéns pra ti tbem por mais este belo poema... lindo Gil.
"É por este instante que eu espero
sem distâncias e sem medos
É bem este instante que eu quero
o de juntar os nossos sonhos"...

Meu carinho de sempre, beijo azul RO

Lídia Borges disse...

Um poema que atravessamos como a brisa serena de um instante. Um instante que pretendemos guardar entre o Norte e o Sul do encantamento.

O Azulejo... Uma pintura!

Beijo

elisa...lichazul disse...

hermoso poema Víctor, Felicitaciones, las distancias se hacen nada cuando entre dos el pensamento y el sentir es el puente

besitos y buena semana:)

armalu,blogspot.com disse...

Pascoa feliz, abraço amigo.

Dalinha Catunda disse...

Olá Gil,
Bela escolha na ilustração e o seu poema como sempre vale a pena ler, reler e guardar com carinho,
Um abraço,
Dalinha

DÉIA disse...

Seu blog é muito bom por isso vim até o seu espaço e gostei muito do que li por aqui. Tenho um blog Tb gosto d++ de poemas. E estou te seguindo se VC puder da uma passada La no meu blog. VAI SER UM PRAZER SE PUDER ME SEGUIR...Bejs . Déia.........
Esse é o link do meu blog
http://wwwdeiablog.blogspot.com/

Margarida de Almeida Tavares disse...

Adorei o poema! Muito Bom