domingo, 25 de julho de 2010

Soneto do Desencontro

Fotografia: Cristina Mestre
http://cristinamestre-fotografia.com/

Aonde estás, que não consigo chegar perto,
em que caminhos tens o sumo da paixão.
Em que paisagens atravesso o teu deserto,
onde é que eu posso encontrar teu coração.

Será que um dia ainda teremos nossos beijos,
qualquer ternura prometida sem desvelos.
Encostar-me com meu rosto, nos teus seios
e no meu colo adormecer, os teus cabelos.

Aonde andas, amor proibido, secreta amante,
na longa estrada, no breve trilho, chão errante,
entre as brumas ou nas sombras que prevejo.

Porque eu não sei por onde ir, ao teu encontro,
resta-me apenas aqui ficar, no desencontro,
sonhar apenas com tua boca e com teu beijo.

 Texto: Victor Gil

20 comentários:

Laura Sarmento disse...

Lindo, o teu poema. E já fui espreitar mais...poemas e fotos, claro. Obrigada por partilhares. Temos muita gente sensível neste mundo, nada está irremediavelmente perdido. Beijo.

Lídia Borges disse...

Agrada a sonoridade das palavras conjugadas, as imagens por elas sugeridas e a sua leveza, como um suave bater de asas...

L.B.

Sonhadora disse...

Meu querido Victor
Já tinha saudades, adorei o teu poema...maravilhoso .

Beijinhos
Sonhadora

Chris disse...

Fico orgulhosa pela escolha da minha foto que ilustra um lindo poema, à semelhança de tantos outros que encontrei neste espaço.~
Obrigada
Bj

elisa...lichazul disse...

aplausos para ti
hermoso soneto
hermosas imágenes que se descuelgan
su cadencia lo hacen grato al oído

besitos d eluz

RosanAzul disse...

Acho que já sabes que eu amoooooooooo teus sonetos...


SONETO A TUA ESPERA
RosanAzul

O meu sorriso o teu sorriso encontrou
Que´m meio a brumas em paixão se descortina
Num sentimento que envolve e alucina
Louca fissura que só sabe quem já amou.

Qualquer minuto é hora que não passa
Uma hora é dia que começa e não termina
Um dia todo me eleva a adrenalina
Num mês a saudade transborda minha taça.

A minha boca que espera a tua boca
Guarda o sorriso azul intenso pra te dar
No mesmo céu onde o sorriso te encantou.

Sendo assim, esperar é a saída, aqui estou.
Dentro dum sonho colorido quero amar
Posto qu´em teus braços as horas serão poucas.

Um beijo todo azul com meu carinho,
RO

RosanAzul disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Chá das Cinco disse...

Meu amigo lindo!
Eu também gosto muito de você sabia?
Você é doce como as tuas poesias, e para homens iguais a você Deus reserva um grande amor.
Saiba que a tua felicidade está a caminho e logo chegará para ficar quietinha em seus braços.
Te deixo muitos beijos Victor

Gemária Sampaio

cristal de uma mulher disse...

Meu lindo amigo,aqui no seu blog eu não só desmaio o meu sangue mais a minha alma.Poeta minha adimiração é sem limites .

Deijo um grande beijo e um fim de semana glorioso

RosanAzul disse...

BOm dia querido!
Ficou lindo o blog!
A "nossa" Pedra ladeada por livros!!
Um bom domingo!
Te adoro!
Ro

Fátima disse...

Lindo soneto!
O amor! em muitos momentos tenho a impressão que muitos andam, como em ensaio sobre a cegueira, atrás desse sentimento a ser correspondido.

Beijos

Andradarte disse...

Adorei o soneto...
Vou passar pelo Blog de Cristina Mestre
Abraço

Por que você faz poema? disse...

O desencontro é mapa:
só quando me perco
consigo me encontrar.

elisa...lichazul disse...

un abrazo grande amigo
gracias por tus huellas
ten una semana genial

Zélia Guardiano disse...

Lindo demais este teu blog!
Seus poemas são simplesmente maravilhosos...
Virei sempre: sigo-te!
Abraço

Victor Santos disse...

Meu caro vitor, mais um admirável blog que vou ter o prazer de seguir! excelentes composições fotográficas aliadas a títulos enigmáticos! Sou novato em fotografia e agradeço-lhe as palavras de apreço ás minhas fotos! certamente iremos comunicando! Abraço!

Graça Pereira disse...

Meu Amigo
Este Desencontro de amor( acontece tanto nas nossas vidas...) é uma interrogação que magoa na sua angústia e que se fica depois...só no sonho...
Lindissimo!
Beijo e bom fds
Graça

Vieira Calado disse...

Muito bem escrito, o soneto!

Saudações poéticas

Hellag disse...

que bela foto e o soneto é lindo!

Vieira Calado disse...

Um soneto

com todos os érres e ésses...

como deve ser!

Um abraço