terça-feira, 2 de novembro de 2010

Momentos

Fotografia: Gaspar de Jesus
http://gaspardejesus.blogspot.com/

Que dizer dos teus anseios,
contidos,
escondidos,
sonhados.
E dos beijos secretos,
ausentes,
distantes,
pensados.

Que dizer do teu claustro,
das tuas muralhas,
espelhos e vitrais.
Se os devaneios
vão com o vento,
levam a solidão do tempo
e o tempo
não volta mais.

Mas os desejos,
são momentos.
Não ficam presos ao cais.

Texto: Victor Gil

9 comentários:

AC disse...

Os desejos vão e vêm, fruto dos anseios...

Abraço

elisa...lichazul disse...

desos neceitan de mucha lumbre y de mucha voluntad para crecer y desarrollarse sin duda

de lo contrario quedan presos y languideciendo

besitos de luz VICTOR
ten una buena semana

elisa...lichazul disse...

erratas

desos neceitan...deseos necesitan

Mª Angeles y Jose disse...

Bonitas palabras acompañan a una delicada foto.

Besos

Gaspar de Jesus disse...

Caro Victor
Vim agradecer o facto de me ter honrado com a publicação da minha foto.
abç
G.J.

rouxinol de Bernardim disse...

Meu caro:

Simples mas cheia de bom gosto...

RosanAzul disse...

Querido Gil,

"Nesse momento
não há nada a dizer
deixe-me apenas sonhar,
colher no vento o nosso tempo
no desejo eterno de amar"...

Lindo teu poema! Será que eu já te disse que adoooooooooooro os teus poemas?? rsrs
Meu carinho querido e um beijo azul com saudades!
RO

Joalex disse...

Os desejos são momentos, e esses momentos são maravilhosos quando são passados a ler os teus excelentes poemas.
Um grande abraço.
José Alexandre

armalu disse...

LINDO TUDO AQUI. BJ