quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Beijo Derramado ao Rio


Fotografia: Ana Filipa Garin Scarpa
http://anafilipascarpa.blogspot.com/
http://ppfilipascarpa.blogspot.com/


Entre as velas erguidas, no Tejo intenso,
derramei um beijo ao rio, às águas calmas.
As gaivotas, se ergueram num voo imenso,
levando o beijo na ponta das suas alas.

Espalhei então, outro beijo, ao vento norte,
que voasse, sobre o vasto mar azul,
que ondulasse, de encontro à tua sorte,
que empurrasse, as brisas do vento sul.

Qual deles vai encontrar certo, o caminho,
tocar teu espaço, para chegar de mansinho,
encontrar, o rumo exacto, a direcção.

Qual vai domar a fundura dos abismos,
descer as velas no afago dos teus olhos,
tocar-te a boca, invadir teu coração.

 
Texto: Victor Gil

7 comentários:

Ana Simões disse...

Lindíssimo!!!!!Parabéns.

Ana Filipa Scarpa disse...

Fico muito honrada por poder ilustar este belo poema.Obrigada.Um beijinho

LOURO disse...

Olá Victor!
Um casamento perfeito...Foto e um poema sublime... Parabéns!!!

Abraço,
Lourenço

Sonhadora disse...

Meu querido Victor

Um belo grito de amor no teu belo poema.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Maravilhoso poema bem relacionado com a excelente foto da Ana Filipa!

Parabéns uma vez mais pela iniciativa presente neste blog!

Abraço caro amigo!

Tais Luso disse...

Olá, amigo Gil! Que lindo poema, sua sensibilidade não se esgota, nasceu e cresceu para acariciar seus leitores com belos versos.
um beijo, amigo.

Tais

RosanAzul disse...

Qual, qual??

Lindo como sempre teus versos Gil!
Beijos,