segunda-feira, 12 de março de 2012

O Sabor dos teus Beijos

Uma explicação. Desta vez optei por uma foto minha. Esta pedra que dá título ao blogue, é muito especial para mim. Foi junto dela que nasceu o rascunho deste poema.


Naquele dia, eu quis parar o tempo,
quebrar a pedra dos nossos encontros,
adiar o florir das giestas,
abater os troncos rugosos dos arbustos,
desviar as veredas talhados na terra seca.
Naquele dia, somente queria beber, 
os beijos da tua boca.
 
Queria saber que gosto tinham,
se eram doces como os teus olhos,
sabiam ao sal do nosso mar,
se às flores plantadas no tempo,
se ao aroma dos teus cabelos.
Se tinham o fogo e a paixão, 
onde sonhámos nossos trilhos.
 
Mas com o provar do teu gosto,
depois do prazer que eu senti.
Percebi, que afinal eram gostosos,
que os beijos sabiam a ti.

Fotografia e texto: Victor Gil

12 comentários:

Laura Sarmento disse...

Meu querido Victor, um poema lindo de amor como só homens sensíveis o sabem escrever. Felizmente, estou rodeada de alguns de quem muito gosto :))) Um beijo com sabor a amizade e admiração.

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Maravilhoso e bonito poema, a descrição daquilo que pode e deve ser o amor não só uma vez mas sempre!

*continuação de bom e rápido restabelecimento amigo Victor.

Abraço

Andradarte disse...

Mais um belo poema de amor......
.........
Que a recuperação esteja a correr pelo melhor
Abraço

AFRICA EM POESIA disse...

VIM e como sempre sentei na pedra e li coisas lindas..

No dia da poesia deixo um beijo e...

PRIMAVERA


Amor...
Florir...
Sorrir...
E...


Na Primavera...
As flores...
Florescem...
Sorriem...
E...


Cativam o Amor...
E nós...
Deixamo-nos
Embalar...


E continuamos...
A Amar!...


LILI LARANJO

Graça Pereira disse...

Um poema deliciosamente primaveril e sensível... Que a musa nunca te falte para que eu possa colher flores poéticas... a embelezar os corações.
Parabéns e um beijo.
Graça

Sônia Brandão disse...

Amigo Víctor, demorei para descer da minha Pedra e chegar até a tua.
Interessante conhecer a gênese do teu belo poema.
Não pude te cumprimentar no Dia da Poesia, mas hoje te deixo aqui um grande abraço(para nós todo dia é dia da poesia).

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Que essa musa saída feito sereia do outro lado do mar...te continue a inspirar desta maneira.

Beijinho com carinho
Sonhadora

Tais Luso disse...

Querido amigo Gil, lindo poema de amor e elaborado junto a estas pedras... só podia dar nisso!

Um beijo, amigo.
Tais

Carmem disse...

Amigo...
Lindo o teu Blog, gostei demais dos poemas.
Quando ao que pedio no email, pode ficar a vontade.
Um abraço

Carmem disse...

Vou esperar tua visita em meu mais novo Blog http://pedacinhosdav.blogspot.com

Abraço

RosanAzul disse...

... e como sabiam...
saudades de ti!

maria pena disse...

Maravilhoso este poema meu amigo Victor....sei que é a alma de Beirão que traduz em palavras um sentimento. Beijo meu